top of page
banner_achado na traducao (2).png

Grupo permanente de tradução de poesia é um espaço combinado de aulas expositivas sobre tradução poética, prática oficinal, partilha de processos e leitura conjunta, conduzido pelo poeta, tradutor e ensaísta Dirceu Villa (tradutor de Ezra Pound, Ovídio, H. P. Lovecraft, Jean Cocteau, Hilda Doolittle, Joseph Conrad, Emmy Hennings, Lorenzo de Medici, Paul Verlaine, Horácio, Mairéad Byrne, Edoardo Sanguineti e muitos outros e outras).

Concebido para receber um público variado, desde tradutores e tradutoras profissionais, gente que tenha projeto de tradução próprio, até quem queira apenas se aventurar na tradução de poesia, o grupo se reunirá a cada quinta-feira, das 19:30h às 22h00, para trabalhar focalizado na leitura de poemas de várias línguas, em processo de tradução pelos participantes. Os idiomas abrangidos serão inglês, francês, italiano, espanhol e alemão. Para quem não traga projeto próprio, haverá a proposição de textos estimulantes e desafiadores ainda por traduzir no Brasil.

 

O grupo conta com comentários e discussões em aula, sempre com grande interação do(a)s participantes, numa verdadeira rede interna de contatos, e com apoio didático e bibliográfico, além de observações, anotações e sugestões individualizadas do professor. 


E há ainda outros dois bons motivos para você participar: haverá aulas com convidados e convidadas especiais do mundo da tradução e, ao fim de um ciclo do curso, sua tradução pode ser escolhida para publicação no blog da Capivara.

Como funciona o grupo?

O "Achado na Tradução" é um grupo pequeno, com apenas 20 vagas, para propiciar maior interação entre os participantes e a possibilidade de discussão e revisão minuciosa dos textos. O grupo trabalhará de modo permanente, e o primeiro ciclo está programado para iniciar em 8 de agosto e vai se estender até 19 de dezembro, totalizando 20 aulas. Serão 5 módulos de 4 aulas cada um, nas seguintes datas:

Módulo 1:   08/08 - 15/08 - 22/08 - 29/08

Módulo 2:   05/09 - 12/09 - 19/09 - 26/09

Módulo 3:   03/10 - 10/10 - 17/10 - 24/10

Módulo 4:   31/10 - 07/11 - 14/11 - 21/11

Módulo 5:   28/11 - 05/12 - 12/12 - 19/12

A despeito das datas programadas para cada módulo, o grupo funcionará de maneira flexível, de modo que novos integrantes podem entrar a qualquer momento, desde que haja vagas livres. E no caso de algum integrante precisar se desligar do grupo antes do término do ciclo, pedimos que nos avise sempre com 30 (trinta) dias de antecedência. Na ausência de aviso prévio, ou em caso de abandono do curso, haverá a cobrança do valor equivalente a 1 (uma) mensalidade (contribuição por módulo).


Emitiremos certificado de participação ao final do primeiro ciclo e as aulas serão gravadas para que os participantes possam rever posteriormente.

Valor das Contribuições (por módulo):

​​

Tô podendo -  R$ 400,00

Tô dura  - R$ 300,00

*Bolsa Social para estudantes e pessoas em situação de vulnerabilidade  - R$ 150,00

(*Vagas limitadas. Para saber mais sobre nosso Programa de Bolsas clique aqui)

Cansado de ficar LOST IN TRANSLATION? Clique abaixo para realizar a sua pré-inscrição, entraremos em contato com você em seguida. 

Metodologia & tópicos de estudo

Com experiência de mais de dez anos ensinando tradutores de poesia, Dirceu Villa apresenta uma sistematização do que deve ser visto (justamente) como uma arte tradutória e que, como toda arte, tem preceitos.

Estudaremos a diferença significativa que há na tradução de um poema em relação à tradução de qualquer outro tipo de escrita, e as variadas técnicas de aproximação de textos tão formalmente singulares.

 

Veremos textos para pensar sobre a tradução de poesia, situando parâmetros de forma e sentido para detalhar o complexo princípio da fidelidade tradutória. Também vamos considerar o que fazer diante da leitura e da interpretação de um dado poema, na conexão inevitável de forma e sentido, para definir prioridades pontuais do traduzir, bem como avaliar como pesar o equilíbrio entre ganhos e perdas na economia do poema.  

 

Vamos debater questões relevantes para o ofício do tradutor, tais como, se uma tradução é necessariamente apenas um acessório para se chegar ao original, se é sempre pior do que esse original ou se pode até, eventualmente, ser melhor do que ele.

 

A partir disso tudo, pensaremos em como considerar critérios de qualidade, para entender o que se faz de melhor e pior em tradução de poesia, também para podermos aprimorar nosso trabalho. Assim, vamos comparar traduções já existentes de um mesmo texto, extraindo das variadas opções não apenas uma hipótese qualitativa, mas também o conhecimento importante de que há diversos estilos tradutórios, o que nos auxilia a encontrar o nosso próprio. 

 

Por fim, veremos como a tradução de poesia foi historicamente se desenvolvendo, considerando nomes fundamentais da prática e suas ideias.

CAPA INGRESSO.png

DIRCEU VILLA (1975, São Paulo) é poeta, tradutor e ensaísta, autor de 7 livros de poesia: MCMXCVIII (1998), Descort (2003, prêmio Nascente), Icterofagia (2008, ProAC), Transformador (antologia, 2014), speechless tribes: três séries de poemas incompreensíveis (plaquete, 2018), couraça (2020) e ciência nova (2022).Traduziu Um anarquista e outros contos, de Joseph Conrad (2009), Lustra, de Ezra Pound (2011), Famosa na sua cabeça, de Mairéad Byrne (2015), “O chamado de Cthulhu”, de H. P. Lovecraft (2020) e “O Anjo Heurtebise”, de Jean Cocteau (inédito). Tem doutorado sobre o Renascimento italiano e inglês na USP (2012), com estágio em Londres, e pós-doutorado em Literatura Brasileira (2015), pesquisando a revisão do cânone brasileiro e português. Foi convidado para os festivais de poesia de Berlim, na Alemanha (2012), Granada, na Nicarágua (2018) e Siena, na Itália (2019), além de ter realizado, pelo British Council e a FLIP, uma residência de tradução em Norwich e Londres (2015). Sua poesia já foi traduzida para o espanhol, o inglês, o italiano, o francês e o alemão, publicada em antologias e revistas especializadas. Foi professor da UNIFESP (Universidade Federal de São Paulo). Desde 2014, é professor da Oficina de Tradução de Poesia da Casa Guilherme de Almeida, Centro de Estudos de Tradução Literária. Desde 2020, é professor do CLIPE (Curso Livre de Preparação de Escritores) da Casa das Rosas, Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura e também leciona escrita de poesia no Laboratório de Poemas d'A Capivara Cultural.

bottom of page