top of page
banner site 2022.png

NaLetra é um projeto voltado à atividade de leitura de textos em prosa (ensaios, romances, contos, novelas), com a intenção de promover um espaço coletivo e dialógico em torno da leitura, tendo em vista a relação direta – na letra do texto – com cada obra selecionada.

 

O projeto, que teve início em 2023, é uma parceria com a professora do Departamento de Letras da UNIFESP - Universidade Federal de São Paulo, Ana Cláudia Romano Ribeiro, e está registrado como uma ação de extensão curricular no Siex - Sistema de Informações de Extensão (Proec - Pró-reitoria de extensão e cultura da UNIFESP), contemplando a emissão de certificados de participação pela universidade. 

Do ponto de vista metodológico, adotamos dois procedimentos de leitura: a leitura atenta [Close Reading] e a leitura em voz alta. Enquanto a leitura atenta favorece uma percepção mais acurada do texto, a leitura em voz alta contribui para a socialização. Ambos os procedimentos são complementares, constituindo um terreno fértil e motivador para fortalecer o diálogo entre os participantes, expandido as possibilidades de interação com o texto. 

Dentro dessa dinâmica, vamos sempre ter como objetivo a leitura do texto ao longo do encontro. Portanto, não é necessário ler o texto com antecedência, a menos que o participante queira fazê-lo.

PROGRAMAÇÃO:


*Os encontros do núcleo são independentes, você pode realizar sua inscrição para uma ou mais atividades, lembrando que, para finalizar sua inscrição e receber um certificado de participação emitido pela Universidade, você deverá também fazer o cadastro via SIEX (Sistema de Extensão da UNIFESP). Não é necessário ser aluno da instituição.

No primeiro semestre, vamos refletir sobre o processo criativo em escrita por meio da leitura de uma das obras de Lygia Bojunga, autora brasileira que ganhou fama por suas obras infanto-juvenis, mas cuja produção literária vai muito além da dita "literatura para crianças". Lygia Bojunga foi contemplada com as mais prestigiosas premiações literárias em âmbito nacional e internacional (Prêmio Jabuti, Prêmio Hans Christian Andersen, Prêmio Memorial Astrid Lindgren, dentre muitos outros) e seus livros foram traduzidos para mais de quinze idiomas.

_a308c5c9cb657f3ec2f57e6f5695d45f29496600.jpg
livro_um_encontro_300dpi-655x1024-1.jpg

A obra selecionada para esta edição do NaLetra intitula-se LIVRO: um encontro (Ed. Casa Lygia Bojunga, 2022), em que Bojunga se apresenta enquanto uma “artesã da palavra”, por meio de sua vivência enquanto leitora e escritora, em um relato apresentado na forma de performance teatral.
 
Publicado originalmente no final dos anos 1980 pela editora Agir, o LIVRO é um documento literário vibrante e original que, perpassando a cena teatral, revela a originalidade e a beleza do percurso de uma das maiores escritoras brasileiras.

A obra será lida ao longo de cada encontro. Mas a depender do ritmo da leitura, talvez não seja possível ler o livro inteiro até o fim. Nesse caso, ficará a cargo dos participantes finalizá-lo individualmente.

Os encontros são independentes, não há exigência de participação em todos.

A atividade será mediada pela professora da Unifesp Ana Cláudia Romano Ribeiro e pela escritora e pesquisadora Deise Abreu Pacheco.

A Capivara também vai organizar em 1 de fevereiro um evento online gratuito sobre a vida e obra de Lygia Bojunga, uma mesa de conversa com as escritoras e professoras de literatura brasileira Lia d’Assis (Instituto Federal de São Paulo) e Francine Fernandes Weiss Ricieri (Universidade Federal de São Paulo), mediada por Deise Abreu Pacheco. Saiba mais em "A obra de Lygia Bojunga: literatura para todas as idades".

Ana_Dede_foto by  Karina Couto.jpg

Ana Cláudia Romano Ribeiro é professora de literaturas de língua francesa no Departamento de Letras da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Em 2022, fez a curadoria do #poesiaqueer para o site d'A Capivara Cultural. Desenvolve projetos nos campos da tradução, artes visuais, escrita e performance. Publicou A casa das pessoas (poemas, 7Letras, 2023), A vida de Deise, com Deise Abreu Pacheco (tirinhas, Hucitec, 2022), Sol talvez seja uma palavra (com o coletivo Anáguas, 7Letras, 2022), Ave, semente (Editacuja, 2021) e O fragmento 31 de Safo e outros poemas (Urutau, 2023). Sua publicação mais recente em periódico online é “Figurações de pessoa-planta: traduzindo o poema Les pur-sang, de Aimé Césaire, à luz dos ensaios de Suzanne Césaire" (Translatio, 25, 2023).  Traduziu, anotou e organizou a Utopia (1516) de Thomas More (Editora da UFPR), ainda no prelo.

 

Deise Abreu Pacheco (Dedé) é doutora (FAPESP/Capes) em Artes Cênicas pela Escola de Comunicações e Artes da  Universidade de São Paulo (ECA/USP), com estágio de pesquisa doutoral em Filosofia  no Søren Kierkegaard Research Centre (SKC), da Universidade de Copenhague  (Dinamarca, 2015). Possui graduação em Direção Teatral e mestrado em Pedagogia das  Artes Cênicas (ECA/USP), em que investiga processos de criação nas peças didáticas de  Bertolt Brecht. Ministra n'A Capivara Cultural a série de cursos Cena em prosa: a escrita como processo e medeia os encontros do NaLetra (Núcleo de Leitura d'A Capi), com Ana Cláudia Romano Ribeiro. Integrou o corpo docente do programa de Pós-Graduação em Escrita Criativa da  Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP, 2018-19), ministrando a disciplina  “Elementos de Ficção”. No campo literário, é autora do livro de tirinhas A vida de Deise (Tomo I), pela Hucitec Editora (2022), em parceria com a poeta, tradutora e professora  de literatura de expressão francesa Ana Cláudia Romano Ribeiro, com que também é  casada. É autora do romance LGBTQIA+ intitulado "Começando Albertina (nossa vida  no armário nos anos 90)", lançado pela editora Editacuja em 2023.

bottom of page