top of page
Laboratório de Poemas: Técnicos do Sagrado - Artes Ancestrais e Rituais, com Dirceu Villa
Laboratório de Poemas: Técnicos do Sagrado - Artes Ancestrais e Rituais, com Dirceu Villa

Laboratório de Poemas: Técnicos do Sagrado - Artes Ancestrais e Rituais, com Dirceu Villa

Datas: 15, 22, 29 de outubro, 05 de novembro (terças-feiras) Horário: das 19h30 às 22h

Informações

15 de out. de 2024, 19:30 – 05 de nov. de 2024, 22:00

Transmissão via Zoom

Sobre

Laboratório de Poemas é uma oficina mensal focada no desenvolvimento da escrita poética. Não é necessário ter experiência prévia. As aulas conjugam teoria e prática, com exercícios criados pelo poeta Dirceu Villa para estimular a criatividade. Os textos são discutidos em aula e comentados por escrito pelo professor.

Poesia é mais do que poesia. A palavra grega nomeia a prática ocidental europeia, mas o que são as artes verbais deixadas de fora desse complexo? Como entender o que se fez na Babilônia, no Egito Antigo e nas múltiplas fontes do continente africano? E toda a arte verbal xamânica e a dos povos originários da América?

Para começar a percorrer esse caminho, mergulharemos em práticas que misturavam magia, arte divinatória, oralidade, o signo visual combinado com a emissão sonora, recuperando vastos repertórios fundamentais para nosso uso hoje. Em quatro aulas, vamos estudar como as artes verbais de fora do cânone Ocidental europeu se tornaram fundamentais para a composição de poesia e a compreensão dos possíveis usos da linguagem.

Desde as primeiras experiências de Ezra Pound no início do séc. XX com a poesia chinesa, uma nova hipótese de percepção de linguagem começou a se abrir no Ocidente. Charles Olson propôs a composição por campo e o verso projetivo, duas maneiras importantíssimas de dar foco à linguagem poética, derivadas de invenções antigas e de fora do sistema hegemônico europeu.

Por fim, vamos analisar como Jerome Rothenberg desenvolveu a concepção de técnicos do sagrado (a partir da expressão de Mircea Eliade), concebendo a etnopoesia e a tradução total, métodos para incorporar um notável trabalho de etnografia poética, que aos poucos foi modificando a poesia escrita, desde os anos 1960 até hoje.

>> Emitimos certificado de participação!

>> Estes valores têm um caráter de doação e serão usados para financiar os projetos d'A Capivara Instituto Cultural.

Dirceu Villa (1975, São Paulo) é poeta, tradutor e ensaísta, autor de sete livros de poesia, sendo os últimos couraça (2020) e ciência nova (2022), publicados pela Laranja Original. Possui doutorado em Literaturas de Língua Inglesa e pós-doutorado em Literatura Brasileira, ambos pela USP. Colaborou com periódicos estrangeiros e escreveu apresentações para obras de diversos autores contemporâneos. Participou dos festivais de poesia de Berlim, na Alemanha (2012); Granada, na Nicarágua (2018) e Siena, na Itália (2019). Foi escolhido para a residência literária, promovida pelo British Council, a FLIP e o Writers’ Centre Norwich, em Norwich e Londres (2015). Sua poesia já foi traduzida para o espanhol, o inglês, o francês, o italiano e o alemão, publicada em antologias e revistas especializadas. Desde 2014, é professor da Oficina de Tradução Poética da Casa Guilherme de Almeida (Centro de Estudos de Tradução Literária). Desde 2020, é professor do CLIPE (Curso Livre de Preparação de Escritores) do Museu Casa das Rosas e professor do Laboratório de Poemas d'A Capivara Cultural.

Contribuições

  • Contribuição Tô podendo

    Esse tipo de doação nos ajuda a manter o programa de bolsas para as pessoas em situação de vulnerabilidade.

    R$ 500,00
  • Contribuição Tô dura

    Essa doação nos possibilita manter A Capivara Instituto Cultural em operação.

    R$ 400,00
  • Bolsa Social

    Destinado a estudantes de graduação e pós, bolsistas CAPES/CNPq e pessoas em situação de vulnerabilidade social, por questões de raça, gênero, orientação sexual, outras. (*Vagas Limitadas)

    R$ 220,00

Total

R$ 0,00

Compartilhar evento

bottom of page