top of page
Formas do conto: estudo e prática de estratégias narrativas, com Nilton Resende
Formas do conto: estudo e prática de estratégias narrativas, com Nilton Resende

Formas do conto: estudo e prática de estratégias narrativas, com Nilton Resende

Datas: 10, 17 e 24 de abril e 08 de maio (quartas-feiras) Horário: das 19h30 às 21h30

As inscrições estão encerradas
Consulte a nossa agenda

Local e Horário

10 de abr. de 2024, 19:30 – 08 de mai. de 2024, 21:30

Transmissão via Zoom

Sobre o Evento

Esta oficina propõe conjugar a escrita e a leitura atenta de narrativas breves, em prosa de ficção, partindo da premissa de que ambas caminham de braços dados.

No primeiro encontro, vamos realizar o estudo das distinções de ponto de vista e das estratégias narrativas, a partir de três contos de Lygia Fagundes Telles, narrados em terceira e em primeira pessoa. Depois, leremos contos de Clarice Lispector e Murilo Rubião. Os contos devem ser lidos antes de cada aula e os textos serão fornecidos com antecedência aos inscritos.

Por meio dessas leituras, vamos discutir certas características bem peculiares desses textos, no que se refere a recursos narrativos específicos desses autores.

Ao longo da oficina, os alunos serão estimulados a escrever um breve texto ficcional a partir dessas leituras e dos debates em classe, e com base nas provocações e propostas do professor.

Aula 1

●  O ponto de vista em contos narrados em terceira pessoa

●  A narrativa em primeira pessoa

●  Formas da morte: leitmotiv da obra de Lygia Fagundes Telles, a morte instaura-se não apenas nos eventos, marcando também sua presença nos objetos, gestos e ambientes.

Aula 2

●  Formas da epifania: a “revelação” é uma constante nos contos de Clarice Lispector, geralmente acontecendo após a desordem experienciada pelas personagens.

Aula 3

●  Formas do mágico: o insólito, num texto ficcional, pode provocar dúvida, assombro, e pode ser naturalizado, como nos contos de Murilo Rubião — mas como naturalizar o não natural?

Aula 4

●    Leitura e comentário das produções ficcionais dos participantes

Destinado a todas as pessoas interessadas na escrita de textos ficcionais em prosa; em especial, contos.

Não é necessária experiência prévia.

Bibliografia Essencial: 

ANTES DO BAILE VERDE, Lygia Fagundes Telles

LAÇOS DE FAMÍLIA, Clarice Lispector

OBRA COMPLETA, Murilo Rubião

>> As aulas ficam gravadas e você pode assistir posteriormente.

>> Emitimos certificado de participação.

NILTON RESENDE nasceu em Maceió/AL. É Professor Adjunto de Literatura da Universidade Estadual de Alagoas/Campus Zumbi dos Palmares, em que coordena os Grupos de Pesquisa Ensino de Literatura e Estudos da Narrativa. Integra a Cia. Ganymedes de teatro, para a qual adaptou a novela Mário e o Mágico, de Thomas Mann, para o espetáculo O Mágico (2007), que codirigiu e protagonizou. Publicou os livros O Orvalho e os Dias (poesia, 1998, 2007, 2019), Diabolô (contos, 2011, 2020), A Construção de Lygia Fagundes Telles: edição crítica de Antes do Baile Verde (2016) e Fantasma (romance, 2021). Tem romance, contos e poemas traduzidos e publicados em espanhol, francês e inglês. De 2014 a 2019 ministrou em Alagoas o Laboratório Sesc de Criação e Expressão Literária: Prosa. Entre os anos de 2017 e 2022, também pelo SESC, participou do projeto Arte da Palavra, no Circuito de Autores e no Circuito de Criação Literária; em 2016, participou do projeto piloto Pé de Página, que deu origem ao Arte da Palavra. É editor do selo literário Trajes Lunares. No cinema, tem trabalhado desde 2009 como roteirista, ator, preparador e diretor de elenco. Roteirizou e dirigiu os curtas metragens A barca (2020), baseado no conto Natal na barca, de Lygia Fagundes Telles, e A fresta (2024), baseado no conto homônimo, do livro Diabolô. Roteirista e Diretor do longa-metragem Edifício Lygia (baseado em textos de Lygia Fagundes Telles), atualmente em pré-produção.

Estes valores têm um caráter de doação e serão usados para financiar os projetos d'A Capivara Instituto Cultural.

Ingressos

  • Contribuição Tô podendo

    Esse tipo de doação nos ajuda a manter o programa de bolsas para as pessoas em situação de vulnerabilidade.

    R$ 400,00
  • Contribuição Tô dura

    Essa doação nos possibilita manter A Capivara Instituto Cultural em operação.

    R$ 300,00
  • Bolsa Social

    Destinado a estudantes de graduação e pós, bolsistas CAPES/CNPq e pessoas em situação de vulnerabilidade social, por questões de raça, gênero, orientação sexual, outras. (*Vagas Limitadas)

    R$ 180,00
    Esgotado

Total

R$ 0,00

Compartilhar evento

bottom of page