top of page
Carolina Maria de Jesus e Audre Lorde: a poesia não é um luxo, com Carolina dos Santos Ferreira
Carolina Maria de Jesus e Audre Lorde: a poesia não é um luxo, com Carolina dos Santos Ferreira

Carolina Maria de Jesus e Audre Lorde: a poesia não é um luxo, com Carolina dos Santos Ferreira

Datas: 03, 10, 17 e 24 de abril (segundas-feiras) Horário: das 19h30 às 21h30

As inscrições estão encerradas
Consulte a nossa agenda

Local e Horário

03 de abr. de 2023, 19:30 – 24 de abr. de 2023, 21:30

Transmissão via Zoom

Sobre o Evento

Este curso faz parte do projeto PRETAPALAVRA, uma iniciativa d'A Capi e Maria Carolina Casati (@encruzilinhas) para divulgar e amplificar as vozes de escritoras negras.

O curso apresentará a poética da escritora brasileira Carolina Maria de Jesus em diálogo com o pensamento de Audre Lorde, escritora, poeta e professora feminista estadunidense, propondo caminhos para se pensar a obra da própria Carolina e de outras autoras negras, que por vezes têm seus projetos estéticos sobrepostos por aspectos biográficos.

O curso visa acolher todas as pessoas interessadas em ampliar seus repertórios de leitura, sem a necessidade de conhecimento prévio sobre as autoras ou teorias literárias. O intuito é despertar um olhar atento e crítico para os textos dessas autoras. A articulação do pensamento de duas autoras negras da diáspora, com percursos que se aproximam e se distanciam, reforça a singularidade da obra de cada uma. No entanto, lendo-as dentro de uma hipótese de uma estética da diáspora negra, abrindo espaço na roda para a ampliação das reflexões suscitadas no curso, possibilitamos que outras autoras e autores negros, de nacionalidades e épocas diferentes, componham essa espiral.

Nestes quatro encontros, a partir da leitura de quatro textos de Audre Lorde escolhidos previamente, pretende-se entender a importância da poesia no projeto estético de Carolina Maria de Jesus, o que significa essa produção dentro do espólio da autora, como e por quê a poesia não é um luxo, e sim um exercício de autodeterminação.

*As aulas ficam gravadas e você pode rever posteriormente!

Aula 1 – A transformação do silêncio em linguagem e em ação

Em um artigo publicado em 1977, Audre Lorde reflete sobre o peso do silêncio e de como ele não protege corpos dissidentes, nos convocando a ressignificar a linguagem que foi criada para operar contra nós. Carolina Maria de Jesus assumiu seu compromisso com a linguagem e não só quebrou o silêncio, mas nos deixou com sua ação um legado em forma de projeto literário. Relacionaremos as ideias articuladas por Audre Lorde para localizar e ler a obra de Carolina Maria de Jesus e ampliar o repertório que temos em torno da autora brasileira.

Aula 2 Para além do quarto de despejo

Ao transformar o silêncio em ação, Carolina Maria de Jesus nos ilumina com sua poesia que foi tida como luxo nos períodos em que ela produzia e publicava a sua obra. Leremos alguns poemas da autora para, a partir deles, voltar ao seu trabalho mais conhecido ainda hoje, Quarto de Despejo: o diário de uma favelada, e conhecer o projeto poético da autora.

Aula 3 – Minha poesia é autodefinição

O que as palavras deixadas por Audre Lorde e Carolina Maria de Jesus ainda têm a nos falar? O que essas duas autoras tão singulares têm a contribuir para pensarmos as diferenças para o impulsionamento criativo e poético? Pensando sobre o desejo de se definir, pulsante em ambas, vamos ler alguns poemas das autoras para encontrar ressonâncias e dissonâncias estéticas.

Aula 4 – Pensamento de poeta: a poesia faz alguma coisa acontecer

“A poesia faz alguma coisa acontecer, de fato. Faz com que você aconteça. Faz a sua vida acontecer, lide você com ela ou não. A poesia, por definição, também é uma professora.” (Lorde, 2019). Lorde afirma que fazer poemas é ensinar a cavar trincheiras, que a poesia é inseparável da vida. A partir dessa premissa, em diálogo com as elaborações de Carolina Maria de Jesus sobre o significado da poesia para ela, vamos refletir sobre o que o trabalho estético das autoras mobiliza e como suas obras integram o projeto estético que emerge da experiência negra.

Carolina Ferreira é mestranda no Programa de Literatura e Crítica Literária da PUC-SP. É gerente de projetos em diversidade e inclusão e autora de conteúdo didático. Participou da antologia "Carolinas: a nova geração de escritoras negras", organizada pela FLUP (Bazar do Tempo, 2020). Também é pesquisadora do Grupo de Pesquisa de Literaturas e Ancestralidades Negras – GPLAN da PUC-SP. Em seu mestrado, desenvolve a pesquisa “Nas encruzilhadas de Carolina Maria de Jesus: cartografias da poeticidade em Antologia Pessoal”, com bolsa filantrópica da FUNDASP. Tem se dedicado a investigar poéticas negras na literatura escrita por mulheres e na arte contemporânea e, mais recentemente, literaturas negras de infância e juventude.

Ingressos

  • Inscrição Integral

    R$ 160,00
    Vendas encerradas
  • Inscrição Social (50%off)

    Destinado a estudantes de graduação e pós graduação, bolsistas CAPES/CNPq e pessoas em situação de vulnerabilidade social. (**Vagas Limitadas)

    R$ 80,00
    Vendas encerradas
  • Inscrição + Doação

    [Pagto. em até 3X sem juros, no cartão] - A quantia doada acima do valor integral do ingresso nos ajuda a manter o nosso programa de bolsas (apoie um aluno)

    R$ 220,00
    Vendas encerradas
  • Inscrição Ex-alunos Capivara

    Destinado exclusivamente aos alunos que já fizeram algum de nossos cursos pagos.

    R$ 144,00
    Vendas encerradas

Total

R$ 0,00

Compartilhar evento

bottom of page