top of page
AULA GRATUITA - Com o peso de um segundo coração que bate: notas sobre maternidade e criação, com Mônica de Aquino
AULA GRATUITA - Com o peso de um segundo coração que bate: notas sobre maternidade e criação, com Mônica de Aquino

AULA GRATUITA - Com o peso de um segundo coração que bate: notas sobre maternidade e criação, com Mônica de Aquino

Data: 05 de novembro (sábado) Horário: das 10h às 11h

O registro está fechado
Ver outros eventos

Local e Horário

05 de nov. de 2022, 10:00 – 11:00 BRT

Transmissão via zoom

Sobre o Evento

A maternidade vai muito além do cuidado: espaço de excesso e cansaço, ela é um ato político, como tem sido tantas vezes dito. Mas a maternidade é também, e talvez fundamentalmente, um espaço de criação. Se as mães são aquelas que conseguem suportar o peso, no seu próprio corpo, de dois corações em movimento (o poeta Ocean Vuong o disse), são elas também que veem e sentem o mundo de outro modo. 

Nessa aula gratuita, vamos refletir sobre a maternidade (e por que não sobre a paternidade?), a origem e o nascimento, traçando intersecções entre esses temas e os processos disparadores da criação, na literatura e nas artes visuais.

Esta aula abre uma nova oficina que no mês de novembro vai dedicar 3 aulas para uma investigação mais profunda do tema. A oficina, também ministrada por Mônica de Aquino, já está com inscrições abertas, garanta sua vaga!

>> Saiba mais: A origem no turbilhão: sobre maternidade e escrita

Esta aula aberta e a oficina "A origem no turbilhão" são destinadas a todas as pessoas interessadas nas relações entre maternidade (que tantas vezes se estende também à paternidade) e criação, independentemente de terem filhos, tomando a origem, o nascimento e a maternagem como temas universais. Não há pré-requisitos. 

Mônica de Aquino é mineira e vive em Belo Horizonte. É poeta, doutoranda em criação literária (UFJF) e mestre em Literaturas Modernas e Contemporâneas (UFMG). Publicou Sístole (Editora Bem-te-vi, 2005), Fundo Falso (Relicário Edições, 2018), Continuar a nascer (Relicário Edições, 2019) e Linha, Labirinto (Edições Macondo, 2020), que acaba de ser lançado também em Portugal (Não Edições, 2022). Fundo Falso venceu o Prêmio Cidade de Belo Horizonte em 2013 e foi finalista do Prêmio Jabuti em 2019. Participou de diversas coletâneas, antologias e eventos no Brasil e no exterior. Em maio e junho deste ano, em Lisboa e no Porto, realizou, junto com a poeta Gabriela do Amaral, a sessão de leituras e conversas "Materna é a língua em que se silencia", sobre maternidade e criação, uma das suas linhas de pesquisa. É autora também de cinco livros infantis, todos pela Editora Miguilim. Prepara, atualmente, seu quinto volume de poemas, Mofo em floração – série de textos em que dialoga com o trabalho de outros artistas –, e a antologia O labirinto da origem, em que continua sua pesquisa sobre escrita e maternidade (Edições Macondo, início de 2023).

Compartilhar evento

bottom of page